Translate

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A Origem dos Anjos Encarnados e as Raças Raízes

                               
   Olá meus queridos irmãos que acompanham esse blog à tanto tempo.
   Ultimamente tem sido difícil postar textos como antigamente, por vários motivos. Não podemos nos esquecer que independentemente de onde viemos, estamos humanos aqui nesse Planeta e estamos sujeitos à muitas das coisas que os humanos vivenciam, e por vezes acabamos nos afastando de um trabalho que tanto gostamos por variados motivos.
    Sem querer me alongar muito, existe um post sobre anjos encarnados nesse blog, um post antigo, e naquela época minha visão sobre o assunto ainda era um pouco defasada. Não que aquele texto não sirva mais para quem chega até ele, muito pelo contrário. Aquele texto, até hoje, vem tocando o coração de muitos que chegaram até ele, mas é chegada a hora de falarmos um pouco mais sobre os Anjos Encarnados. Um pouco de sua história no Universo e desmitificar muitos de seus "mitos".
   Caso você tenha chegado aqui e não tenha lido o texto anterior, você pode lê-lo clicando AQUI.
   O texto que vem a seguir será enorme, sem dúvida alguma o maior texto já escrito por mim especificamente para esse blog, então é necessário que se leia com muita atenção para que não se perca nenhum detalhe. Resolvi escrevê-lo em apenas uma parte em vez de dividi-lo, ainda sem saber o porque, mas confiando que é o melhor a ser feito.
   Mais um pequeno detalhe.... esse texto será escrito agora, tão logo eu termine esse parágrafo, pois gosto de escrever meus textos em tempo real, já que na maioria das vezes o que escrevo vem com uma ajuda de outros Seres e até mesmo com canalização, ainda que minha energia e presença esteja totalmente consciente no que estou escrevendo. Vamos ao que interessa...

O PRIMÓRDIO
   Meus amados. Hoje eu venho contar-lhes um pouco mais sobre a origem dos Seres angelicais, chamados por muitos de anjos, mas também conhecidos por inúmeros outros nomes. Vou fazer um paralelo dos anjos com a história das raças Raízes e mais alguns fatos curiosos envolvendo essa fantástica história. Vocês estão preparados?

   Para começarmos, irei contar uma parábola Universal da Criação, visando assim facilitar o entendimento de todos que acompanharem essa leitura.   
   Quando apenas existia o Tudo e o Nada, somente a Fonte única Universal sem nenhuma criação no Universo, ou seja, quando existia somente aquilo que muitos chamam  de Deus, a Criação estava em total monotonia, pois ela tudo sabia, mas mesmo sabendo, não tinha a experiência de vivenciar o que sabia de forma "real". Pensando nisso, a Fonte decidiu que iria se dividir dentro dela mesma, criando "mini-Deuses", que na verdade continuariam sendo a Fonte Primordial, mas só que agora divididas em "partículas conscientes" e que existiriam dentro dela mesma, mas ainda assim sem uma individualidade própria. Quando isso foi feito, essas partículas conscientes viviam como Seres separados, mas não eram individuais. Esses Seres viviam em total Unicidade com a Fonte e por mais que estivessem separados, ainda habitavam dentro da Fonte, então eles todos eram Um ao mesmo tempo. Assim surgiu o "primeiro Reino", que era a própria Fonte dividida dentro dela mesma.

A PRIMEIRA EXPERIÊNCIA
   
   As coisas iam muio bem dentro do Reino. Todas aquelas "consciências" viviam em total amor e harmonia. Elas sabiam que quando se viam divididas tudo não passava de uma tremenda ilusão, pois elas eram Deus e ali existia apenas uma ilusão de divisão, mas ainda assim, dessa forma, elas podiam vivenciar e ter experiências que antes só eram possíveis de conhecer teoricamente e agora elas podiam por em prática aquilo que já sabiam e terem assim uma experiência muito mais real.
   Naqueles tempos, como foi dito anteriormente, nada acontecia de muito diferente pois estava tudo em perfeita paz e harmonia, ao mesmo tempo que existia uma lenda sobre "a fronteira".
   A fronteira era um local onde terminava o Reino, e ninguém sabia o que existia do outro lado. Muitas histórias existiam à respeito dessa fronteira, e todas as histórias eram medonhas. Existia de certa forma no Reino, uma espécie de proibição para que aquela fronteira fosse atravessada, dizendo que era um caminho escuro e sem volta, mas ninguém sabe ao certo quais eram as histórias contadas pois eram muitas realmente, mas todas traziam medo e catástrofe. Dessa forma, nenhum daqueles Seres, que eram os primeiros Anjos, se atreviam a nem se quer chegar perto dos limites do Reino. Isso foi assim por muito tempo, muitos Eons, até que um dia essa história começaria a mudar.

O PRÍNCIPE E A PRIMEIRA CARAVANA
   Um belo dia, um dos anjos mais curiosos do Reino e que era considerado um Príncipe, começou a se sentir incomodado com essa proibição e histórias sobre os limites do Reino. Ele sentia algo estranho dentro de si mesmo, que mesclava uma curiosidade extremamente grande misturada com um sentimento de que ele deveria atravessar aquela fronteira pois talvez essa história fosse para testar a coragem dos anjos, ao mesmo tempo em que ele estava cansado da mesmice de sempre existente no Reino. Esse era o Anjo Jack, o Príncipe Jack, e então esse anjo começou a desenvolver uma estratégia para poder chegar perto dos limites do Reino e poder atravessá-lo. Para isso, o príncipe Jack convidou uma quantidade até que grande de anjos para sair em expedição junto dele, anjos que também, tinham curiosidade e também sentiam que existia algo além do que era contado para as crianças e dessa forma conseguiu juntar um bom número de anjos, incluindo outros Príncipes para sair nessa caravana com ele.
   Tudo foi muito bem planejado, e com o devido cuidado para que a notícia não se espalhasse por completo no Reino, pois de certa forma isso que iriam fazer iria contra a regra da fronteira e se outros que eram contra a ideia ficassem sabendo, seus planos poderiam ir por água a baixo.

A AVENTURA ATÉ A MURALHA DE FOGO
   Jack foi então com um bom número de anjos até os limites do Reino. Chegando lá, se deparou com um imenso Oceano onde não era possível ver seu fim. Jack e os outros estavam de frente para o oceano e então todos embarcaram em seus barcos à fim de cruzarem os limites do Reino.
   A viagem persegui tranquila inicialmente, mas conforme o tempo ia passando, novas dificuldades iam aparecendo. Começou com a maré, que começou a ficar mais revolta, mas aqueles anjos eram bravos guerreiros e a curiosidade deles não o faziam parar por nada.
   Depois de algumas semanas, vieram as primeiras tempestades em alto mar. As tempestades eram tão assustadoras que alguns dos anjos começaram a voltar para o Reino, pois sentiam que estavam desobedecendo alguma Lei Divina e que aquilo só poderia ser um castigo, mas ainda assim a grande maioria perseguiu viagem corajosamente.
   Quando parecia que uma calmaria estava para começar, tempestades ainda piores começaram a chegar e junto delas imensos monstros imergiam do Oceano sem fim. Eram monstros de variados tipos, alguns com muitas cabeças e caudas, e esses monstros começaram a atacar as embarcações que seguiam adiante.
   Mais uma vez, anjos que ali estavam sentiram que estavam fazendo algo de errado e que estavam sendo punidos, e em um número maior do que da outra vez, voltaram ao Reino, mas ainda assim um grupo de Anjos corajosos, aqueles que eram conhecidos no Reino por serem os mais destemidos e curiosos anjos, continuaram em frente bravamente. Lutaram contra as adversidades, que iam aumentando cada vez mais. As tempestades eram cada vez piores, novos monstros surgiam, bolas de fogo caíam do céu, e mesmo assim esse grupo continuou, pois sabiam que era o caminho deles.
   O grupo de Anjos finalmente começou avistar algo no horizonte, depois de meses viajando pelo oceano enfrentando todo tipo de adversidade possível. Quanto mais eles iam se aproximando, mais eles iam enxergando aquela cor vermelha alaranjada, até que chegaram próximo o bastante para saberem que finalmente haviam chegado nos limites do Reino. Agora, eles se deparavam com uma enorme muralha de fogo, e não faziam ideia do que aconteceria se atravessassem essa muralha. Não havia mais tempo para desistir. Depois de tanto tempo e de tanta dificuldade, finalmente lá eles estavam e apesar do medo do desconhecido, ali nenhum deles voltou atrás.

APÓS A MURALHA: O DESCONHECIDO
   Os corajosos e curiosos anjos atravessaram a muralha e sentiram como se estivessem passando por um portal do tempo. Apesar de ser fogo, aquele fogo não queimava, muito pelo contrário, aquele fogo acalentava e era acolhedor.
   Pouco tempo se deu nessa travessia, travessia que eles não escolhiam o caminho pois eram levados automaticamente para algum lugar. Quando atravessaram de fato a muralha de fogo, deram de cara com uma escuridão luminosa. Sim, escuridão luminosa, pois era escuro pois nada existia ali, ao mesmo tempo que podia se sentir a vibração de uma luz que acolhia aquele local.
   Quando todos estavam do outro lado, daquele lado desconhecido, no meio daquela escuridão em um ambiente que não tinha nenhum tipo de criação, ainda que tivesse a vibração da luz, então os Anjos sentiram medo real pela primeira vez. Muitos daqueles anjos que atravessaram e encararam tão longa e turbulenta viagem, pela primeira vez sentiram que não deveriam ter saído do Reino e sentiram um medo fora do comum, um medo que até então era totalmente desconhecido aos anjos.

A TENTATIVA DE VOLTAR PARA CASA E O SURGIMENTO DOS PRIMEIROS VAMPIROS REAIS
   Os anjos então começaram a se espalhar por aquele Universo desconhecido e a criarem suas primeiras criações, mas cada vez mais que passavam tempo naquele local, sentiam que estavam deixando de serem unos uns com os outros. Sentiam que estavam perdendo o sentimento da Casa e que estavam perdendo sua unicidade. Sentimentos estranhos e desconhecidos começaram a surgir no coração daqueles anjos e eles então cada vez mais sentiam medo, um medo aterrorizante, pois sabiam que não eram mais os mesmos. Na verdade, o que havia acontecido com aqueles anjos, foi que assim que passaram pela Muralha de Fogo, eles ganharam uma consciência individual. Ganharam um Ego e uma individualidade, que agora os tornavam diferentes. Eles ainda eram todos Um, mas agora eles tinham uma individualidade única no Universo que os diferenciavam de qualquer outro através de suas assinaturas energéticas. Eles estavam percebendo isso e o medo aumentava ainda mais, pois para eles é como se estivessem morrendo e como se estivessem perdendo a conexão com o Reino, com a Casa.
   Com toda essa situação, os anjos começaram a entrar em desespero. Começaram a praguejar completamente a ideia que tiveram de cruzar os limites do Reino e com esse desespero todo começaram a tentar voltar para o Reino. Eles estavam tentando voltar para o Reino mas era impossível. Não tinha mais como voltar para a velha casa da forma que eles queriam. Eles se aproximavam da muralha de fogo e, quando entravam nela, eram expelidos novamente para aquele local do Universo, mas não conseguiam voltar ao Reino. Foi dessa forma que alguns anjos tiveram uma ideia em comum e começaram a colocar em prática. Estavam tão desesperados que começaram a consumir outros anjos, literalmente. Alguns dos anjos começaram a consumir a energia e consciência de outros anjos, como se engolissem o outro anjo por completo e o colocassem dentro de si mesmos. Eles começaram a fazer isso, inicialmente, por acreditarem que se eles consumissem todos os anjos, então eles voltariam a ser todos Um, perderiam a individualidade que haviam ganhado, e então poderiam voltar para a casa, mas acontece que isso também não estava funcionando.
   Naqueles tempos, já existia uma estrutura que havia sido criada pelos anjos, como um novo Reino, e os que cuidavam dessa estrutura determinaram que a prática de consumir outros anjos estava proibida, já que não estava surtindo o efeito desejado. Com a proibição, os anjos que estavam praticando esse ato continuaram praticando, pois eles estavam percebendo que a cada anjo que eles consumiam, eles aumentavam seu poder e sua consciência. Nesse tempo, eles deixaram de lado a tentativa de voltar para o Reino e passaram a consumir outros anjos cegamente, para aumentarem seu Poder e terem domínios sobre outros anjos, e foi dessa forma que surgiu Poder pela primeira vez no Universo. Esses anjos, que se renegaram a abolir a prática e se entregaram cegamente a esse estilo de vida, foram os primeiros vampiros Reais que surgiram no Universo. Criaram seu próprio Planeta, depois outros Planetas, e se espalharam pelo Universo.
   Algo curioso que vou comentar agora, falando de nossa atualidade e saindo um pouco desses tempos remotos, é o fato de que os Vampiros reais encarnados no Planeta Terra, despertos ou não despertos, prensam que precisam drenar energia de algo ou alguém para que possam viver equilibrados, enquanto na verdade é apenas um mito que está enraizado na consciência dessa família angelical que se tornaram vampiros Universais. Na verdade, os vampiros reais são nada mais nada menos que anjos que esqueceram suas origens e vivem com um vício ilusório, que não é verdadeiro.

AS RAÇAS RAÍZES
   Olhando a história de como surgiram os vampiros reais, é bem fácil imaginar como se surgiram as primeiras raças Universais, chamadas de raças Raízes. Os vampiros reais foram apenas uma das raças Raízes, que se desenvolveram roubando a energia ou consumindo outros anjos, mas o número de anjos que haviam passado a muralha de fogo era muito grande e não foram muitos os que seguiram essa vida de consumir outros anjos. Sendo assim, esses anjos que estavam no local desconhecido do Universo, se dividiram em grupos diferentes e foram "criar" em grupos diferentes em locais diferentes do Universo. Entendam que os anjos, da forma à qual chegaram do outro lado da Muralha de Fogo, não tinham nenhum tipo de aparência. Em suas formas primordiais os anjos eram apenas consciência e energia, sem uma forma definida. Conforme começaram a colonizar e a Criar o Universo, foram desenvolvendo assinaturas energéticas diferentes, que vinham com aparências diferentes, ainda que inicialmente essas raças fossem todas etéricas. Foi assim que surgiram as raças dos Carians e dos Felinos, considerados por muitos as primeiras raças Raízes do Universo. Assim também surgiram os Elfos, Pleiadianos, Arcturianos, Andromedanos, e todas essas outras raças que muitos de vocês já cansaram de ouvir falar.
   Algumas dessas raças trabalhavam diretamente com a manipulação genética e de DNA, como era o caso dos Carians e do Felinos e essas raças "geneticistas" criaram outras raças através de experimentos genéticos em nível espiritual. Foi assim que surgiram os reptilianos e os humanos por exemplo, além de inúmeras outras raças como os Draconianos e etc...
   O que precisa ser entendido aqui é que, algumas "almas" são genuinamente chamadas de Anjos, de forma específica, pois elas fazem parte das consciências que saíram do Reino e ganharam uma individualidade, e as almas que foram criadas geneticamente, também são alma angélicas de certa forma, pois foram criadas pelos anjos e a consciência que recebem é angélica, mas existe uma diferenciação na assinatura energética que é muito perceptível para quem tem sensibilidade energética. É por isso que nem todos os "starseeds" são vistos como anjos encarnados, nem pelos outros e nem por eles mesmos, mas em essência, eles não deixam de ser.

  O PROCESSO DE ENCARNAR NA TERRA
   O processo pelo qual o Anjo passa para encarnar hoje na Terra se dá de algumas formas diferentes.
   Primeiramente, nem todo anjo pode escolher onde encarnar ou o que fazer pois está perdido na roda kármica sem se lembrar de quem é e somente com o processo de despertar, FISICAMENTE, é que ele poderá voltar a ter controla sobre suas encarnações.
   Sobre os processos, os anjos podem encarnar através de um método normal, que seria nascer da barriga de alguma mulher já com a consciência instalada no corpo do bebê, ou podem encarnar na forma de um entrante, que é quando um corpo concha é criado até uma determinada idade, mas não muito mais do que 15 anos de idade. O anjo então acompanha o desenvolvimento desse corpo concha, sentindo tudo que o corpo sente e vivenciando as experiência que o corpo concha vivencia, porém do outro lado do véu. Dessa forma o anjo pode se preparar melhor para o choque que é muidar para uma densidade tão diferente. Quando o corpo vai atingindo a idade próxima, o anjo começa o processo de ir se integrando com o corpo, até que esteja totalmente acoplado e encarnado. Anjos também podem encarnar através de manifestação, onde fuinciona como uma materialização, mas na verdade ele cria um corpo físico real para poder passar um determinado período encarnado, mas esse método serve para um período específico e não muito maior que alguns meses.
   Um detalhe importante é que, encarnar na Terra não é um castigo. Muito pelo contrário, os anjos que aqui encarnam são os anjos mais honrados do outro lado do véu. Não existe uma hierarquia, mas os que se colocam a fazer esse trabalho são os mais honrados e reconhecidos. Outro fator interessante é que só é possível ASCENDER se encarnar na Terra. A Terra é o único local no Universo que é obrigatório para qualquer alma ASCENDER, mas os motivos disso ficam para outro estudo.
   Uma dica aos encarnados, é esquecerem essa história de missão. Procurem viver a vida de vocês ao máximo, pois só de estarem presentes já estão fazendo a diferença no Planeta.

UM SALTO NO ESPAÇO-TEMPO ATÉ OS DIAS ATUAIS
   Hoje em dia, é importante que todos vocês saibam que nenhum ser humano é genuinamente Terráqueo, pois sua origem veio de algum lugar do Universo, mas não da Terra.
   Os chamados Humanos por exemplo, que foram criados pelos Carians, tiveram sua primeira existência na Casa Real de Avyon. Avyon foi um Planeta que foi destruído a muitos Eons atrás, mas foi a primeira morada dos humanos, que migraram pelo Universo muitas vezes.
   Como o texto se refere aos Anjos Encarnados, eu gostaria de começar a concluir toda essa história dizendo que meu intuito ao criar esse texto, era o de eliminar muitos dos mitos sobre os anjos, principalmente os mitos criados pela Igreja. Nunca houve uma "queda" de algum tipo de céu e muito menos houve expulsão. Guerras? Guerras houveram sim e existem até hoje, mas as guerras não são parecidas com o que vocês aprendem em religiões que pensam que sabem de alguma coisa sobre a história dos anjos.
   Existem muitos anjos encarnados hoje no Planeta Terra, e muitos deles nunca vão suspeitar de suas verdadeiras origens. A maioria deles chega no ponto em que se lembra de ter sido um Pleiadiano, um Felino, um Arcturiano, mas quase nenhum consegue se lembrar do Reino e da muralha de fogo, logo, para esses que despertam e se lembram até certo ponto, eles sabem que não são daqui mas não sabem que também são anjos.
   Esse texto está sendo feito porque o material sobre o assunto existente é muito fraco. Meu próprio texto antigo é defasado e fala de uma forma muito estereotipada.
   Os anjos criaram esse Planeta e o habitam desde os tempos de Lemúria.
   As primeiras encarnações angélicas no Planeta Terra eram em forma etérica e só depois passaram a encarnar em corpos físicos, ainda assim os primeiros corpos físicos eram corpos de animais marinhos.
   Praticamente toda a civilização da Lemúria e da Atlântida foi composta por anjos das mais variadas raças e espécies, então se você tem recordação de ter vivido em Atlântida por exemplo, saiba que você é um anjo encarnado.
   Os Anjos despertos e mesmo os não despertos que estão encarnados aqui, carregam um medo e uma dor muito grande. Carregam até hoje aquele sentimento de culpa por terem abandonado o Reino e também carregam um arrependimento muito grande das experiências feitas em Atlântida. Esse é um outro fator interessante, pois o anjo não é bom nem mau, ele apenas é o que é. Um Anjo em essência sabe que o bem e o mau são apenas ilusões, ainda que tenham existido e ainda existam muitas batalhas entre forças escuras e da Luz no Universo, mas os anjos sabem que não precisam se envolver nessa ilusão.
   É importante deixar bem claro que do lado de lá do Plano, não existe uma hierarquia angelical, onde aqui na Terra as pessoas insistem em criar e dizer que existem, afinal de contas, essa coisa de hierarquia serve somente para o Poder. Também é importante deixar bem claro que anjos, justamente por esse motivo, não são superiores a nada e nem a ninguém em todo o Universo. Anjos podem ser uma alma antiga, em sua maioria, mas isso não os torna mais evoluídos e nem superiores. Todo esse papo é papo apenas de humanos que precisam se apegar em algo que divida as pessoas de alguma forma. Nós, os anjos encarnados, temos a consciência de que todas as verdades são verdades, pois somos Criadores de nossas realidades, e que todos os outros Seres existentes em todo o Universo são nossos irmãos. Existem anjos que trabalham na escuridão e anjos que trabalham na luz, mas o anjo consciente geralmente é o que é neutro, ou ao menos o que tem o entendimento que a verdadeira Luz não é essa Luz que as pessoas costumam falar em todos os cantos nessa nova moda da Nova Era. A verdadeira LUZ é o que acontece quando se reconhece sua escuridão e se integra com sua luz própria. Essa união, integração, é que gera a verdadeira Luz, que é totalmente diferente da luz que insistem em dizer que deve "combater" as trevas.
   É também importante dizer que, um anjo encarnado na Terra, passa por todo um véu de esquecimento e leva uma vida humana tão comum como a de qualquer outra pessoa, às vezes até com mais dificuldades. Mesmo encarnado, ele não é superior a ninguém, pois TODOS SOMOS DIVINOS.
   Assim eu me despeço de vocês queridos leitores, e espero que tenham curtido a história da Origem dos Anjos.
  EU SOU O QUE SOU, e ASSIM É!


OBS: A cópia desse texto e divulgação em outros blogs ou qualquer canal de divulgação é permitida, desde que quem está copiando ou divulgando coloque a FONTE DO BLOG TRABALHADORES DA LUZ.
   Existem muitas pessoas copiando os textos desse blog e nem ao menos fazem uma referência mínima ao Blog, e eu acho que o papel de pessoas que fazem um trabalho de consciência não deveria ser esse não é mesmo? Obrigado por entenderem.

8 comentários:

  1. Interessante como você sintetizou o início, a cada universo criado, há uma fronteira e essa fronteira ultrapassada é a cada nível de experiências material mais densa. Por cálculo de outros(..), estamos no sétimo universo criado, além do paraíso. o céu, morada do Altíssimo UnO. Este nosso, oriundo do anterior e o anterior dos ulteriores àquele mais elevado no céu. O reino do pleno amor. Sem individualidades e fundidos em um só. É claro que há lacunas deixadas na experimentação física, pois não elamos com a evolução de hominídeos e estamos sem origem e preformação, aliás é um mistério que nos confunde pela historicidade múltipla ( adão, anunnakis, evolução, etc ) estas diferentes muitas vezes, isoladas entre umas e outras, que, sem excluir uma ou outra não há caminho lógico a seguir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante seu comentário.
      Esse texto poderia ser melhor desenvolvido, mas já estava ficando muito grande e eu acabei me perdendo, mas poderia abrir para a questão das dimensões, realidades paralelas, annunakis, adão e eva, o espírito angélico de Gaia, a consciência de Ísis......
      Quem sabe em um próximo texto...
      Obrigado pela participação.
      Grande abraço!

      Excluir
  2. O conteúdo desse texto é incrível, mas tenho uma dúvida. É possível que a pessoa que está encarnada e o anjo se beneficia de suas experiências tenha consciência que aquele ser esta perto? Isso tem alguma coisa haver com o "anjo da guarda"?
    pode serringênuo da minha parte, mas isso é importante.
    E quando esses dois corpos de unem, aquela energia era na verdade sua alma, mas fora do corpo?
    Obrigado! Paz profunda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leidyane, não entendi direito sua dúvida.
      Quando o Anjo encarna em um corpo humano, não existe outra consciência no corpo para "perceber" o anjo pois a alma que ocupa o corpo é a alma do anjo.
      O corpo é apenas um veículo físico.... No caso da encarnação através do corpo concha, o corpo concha é na verdade um corpo sem alma nenhuma, sem uma consciência. Ele parece viver uma vida normal mas é um corpo programado para viver no piloto automático. Esse corpo só ganha uma alma, uma consciência, quando o anjo encarnar nele.
      No caso de encarnação direto de nascimento de uma mulher, então o anjo já "nasce encarnado" no corpo.. é o mesmo processo para qualquer alma que encarna no Planeta Terra.
      Se não era isso que queria saber, tente elaborar melhor sua pergunta e eu vejo o que posso fazer, rs.,.
      PP.

      Excluir
  3. Deixe-me ver se entendi completamente, todo anjo encarnado ou reencarnado não pode mais voltar ao reino?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é isso...
      A verdade é que o Reino que os anjos se lembram não existe mais, pois ele muda constantemente.....
      É impossível voltar ao Reino da forma que é lembrado pois ele não existe mais.,.. mas não existe nenhuma proibição de voltar ao Reino...
      Aquele que está desperto, pode optar por voltar ou ir para onde quiser.... mas a grande verdade é que o Reino vem até você... não é mais você que vai ao Reino... é um caminho inverso agora

      Excluir
  4. Prazer amo Esse blog bom eu sinto que eu sou um anjo mas prescizo de ajuda pfvr estou perdido me lembro de guerras mas ainda estão fragmentadas mas pfvr se alguém poder me ajudar aqui meu número meu Whats +55 04396770309

    ResponderExcluir
  5. Me ajudem tenho muitas dúvidas sei que sou um anjo mas não lembro meu nome me lembro de pouca coisa memória fragmentadas acho que estou ficando louco não sei talvez insano me ajude meu número +5504396770309

    ResponderExcluir